Idioma Equivalências Métodos de Avaliação Vagas Valor da Bolsa
Inglês

Tópicos de Engenharia Biomédica;

Métodos de Imagem Médica;

Aplicações Avançadas de Instrumentação Biomédica;

2 Opcionais;

Empreendedorismo.

Avaliação contínua

(trabalhos, apresentações orais e testes escritos)

2
390€/mês

Francisca Andrade

Aluna de Engenharia Biomédica | 5º ano

Entrevista feita no dia 18 de Maio de 2020

Ano de Erasmus: 4ºano (2018).

Localização: Na Finlândia usam um sistema do género segurança social de atribuição de casa e isto resulta para estudantes de outras nacionalidades (Erasmus) ou até mesmo estudantes da Finlândia que mudaram de cidade. São prédios antigos que alojam os estudantes, no meu prédio eram só estudantes de Erasmus, tinha 8 andares e em cada andar havia 4 apartamentos, sendo que podia haver 2, 3 ou 4 pessoas por apartamento. Eu vivia com mais 3 pessoas: a minha colega de curso (Maria Inês), uma rapariga espanhola e uma checa. Vivia à frente de uma paragem de autocarros e bastava atravessar a estrada para chegar à Universidade. Tínhamos 2 supermercados nas traseiras do prédio e um supermercado maior (do género Jumbo) a 5 minutos de bicicleta (cerca de 10 minutos a pé). Também tinha aulas no pólo de Medicina e estava a cerca de 8 km do nosso prédio, normalmente ia de bicicleta, mas se estivesse a nevar ia de autocarro (cerca de 30 minutos em ambos).

Equivalências: 

  • Tópicos de Engenharia Biomédica
  • Métodos de Imagem Médica
  • Aplicações Avançadas de Instrumentação Biomédica
  • 2 Opcionais
  • Empreendedorismo (cadeira feita num fim-de-semana, através de um programa, em que só tivemos de fazer um relatório, o que foi muito bom tendo em conta que a mesma disciplina na FCT tem a duração de 4 semanas)

Idioma das aulas: Inglês. Todos os finlandeses falam inglês, independentemente da idade.

Método de avaliação: A cadeira que deu equivalência a Tópicos foi avaliada por seminários; a que deu equivalência a MIM foi extremamente teórica e foi avaliada por exame final. A nível de Aplicações Avançadas de Instrumentação Biomédica, a cadeira equivalente tinha avaliação contínua a nível prático, mas teve exame final, ou seja, a avaliação prática era todas as semanas. Como esta era uma cadeira de programação, tínhamos um género de mini projetos para entregar no final de cada semana, caso não entregássemos, chumbávamos à cadeira sem hipótese de ir a exame. Tive outra cadeira que foi por seminários, fizemos 2 apresentações e tivemos alguns quizzes. Uma das cadeiras que dava equivalência à opcional foi por quizzes, trabalhos e apresentações, do género avaliação contínua. A outra opcional foi avaliada por exame final, sendo que tínhamos de entregar fichas e submeter quizzes no moodle. Para resumir, é semelhante à FCT, mas como o semestre é dividido em 2 períodos acabamos por “diluir” mais o trabalho.

Reputação: Não pesquisei a esse nível porque sendo uma faculdade de um país nórdico considero que seja bastante conceituada e, de facto, é. A Universidade de Oulu é das universidades pioneiras na utilização do 4G e 5G e já estão a trabalhar no 6G, ou seja, a nível das telecomunicações são bastante desenvolvidos sendo que a Nokia foi criada em Oulu. A nível da Engenharia Biomédica, pode-se dizer que a Finlândia é um país extremamente desenvolvido no sentido de enquadrar a Engenharia Biomédica no sistema de saúde. Existe uma incubadora muito interessante de empresas e projetos ligados à Engenharia Biomédica e todos eles são postos em prática no Hospital. Existe uma ligação muito forte entre o Hospital e a sede de Engenharia Biomédica e a nível de investigação é incrível.

Vagas: 2, ambas para Biomédica.

Área de foco do mestrado: Não foi algo com que me preocupei, porque quando fazes Erasmus escolhes as cadeiras pelas equivalências.

Valor da bolsa: Não me lembro do valor da bolsa, mas sei que deu para pagar a casa e ainda sobrou dinheiro.

Preço do alojamento: 280€ por mês, com tudo incluído.

Orçamento mensal em alimentação: Não me lembro. É ligeiramente mais caro que em Portugal, mas nada de exagerado.

Pontos de interesse: A Finlândia esteve sob o domínio russo, são independentes há 102 anos, pelo que não têm muitos monumentos em comparação a outros países da Europa. A nível da cidade tem casas características, bastantes museus (ex: Museu da Tecnologia), muitos parques e lagos (é um país bastante ligado à natureza).

Acolhimento: As pessoas nativas no início são reservadas mas são bastante prestáveis. Existe um espírito de comunidade bastante grande apesar de não se notar muito. Relativamente às colegas de casa adorei, melhor experiência da minha vida! Fiz amizades para a vida com alguns colegas de Erasmus.

Experiência (outros comentários): Em primeiro lugar, aconselho toda a gente a fazer Erasmus. É uma oportunidade única, uma realidade diferente do que vivemos em Portugal. A nível de ensino, acho que nós, portugueses, somos mais “desenrascados”, versáteis e comunicadores. Gostei bastante do tipo de ensino, concordo absolutamente com a divisão de 1 semestre em 2. A Finlândia é um país extremamente desenvolvido, preocupa-se com as alterações climáticas e tem muito respeito pela natureza. A mudança horária é bastante marcante: começa a amanhecer às 9/10h e a anoitecer pelas 12/13h, ou seja, só tens 3/4h de sol, mas não me fez grande diferença, continuei a fazer as minhas rotinas normalmente. O meu objetivo ao escolher Oulu era escolher um país bastante diferente de Portugal, ou entrava em Oulu ou não ia de Erasmus.

Mª Inês Guedes

Aluna de Engenharia Biomédica | 4º ano

Entrevista feita no dia 14 de Maio de 2020

Ano de Erasmus: 4ºano (2019).

Localização: A Faculdade de Tecnologia de Oulu encontra-se num local isolado, no entanto existem todas as comodidades que se precisa. O alojamento estava perto da faculdade, de supermercados e dos autocarros. Eu tinha de apanhar um autocarro para a faculdade de Medicina onde tínhamos algumas das aulas. Estas viagens demoravam cerca de meia hora e não precisava de mudar de autocarro. O centro da cidade de Oulu é relativamente longe de onde estava alojada. No início deslocava-me de bicicleta até à cidade mas com o frio e a neve tornou-se bastante complicado. Devido a isso, caso tivesse de ir até lá, ia de autocarro (20 minutos).

Equivalências:

  • Tópicos de Engenharia Biomédica / Biomedical Engineer Research Methods and Seminar
  • Opção I / Connected Health and mHealth
  • Métodos de Imagem Médica / Diagnostic Imaging
  • Aplicações Avançadas de Instrumentação Médica / Biosignal Processing I
  • Opção II / Sensors and Measuring Techinques
  • Empreendedorismo / Entrepreneurial Assigment

Idioma das aulas: Inglês. 

Método de avaliação: Na Faculdade de Oulu, a avaliação é contínua. O semestre é dividido em duas partes: na primeira tivemos 3 cadeiras e fiz tudo em relação a estas cadeiras até meio de Outubro. Para ter aprovação nestas 3 cadeiras apenas foi necessário realizar trabalhos e apresentações orais. Há uma semana de férias entre as duas partes. Na segunda parte fizemos as outras 3 cadeiras até 19 de Dezembro. Nesta parte, a avaliação consistiu na realização de 3 testes (1 por cada cadeira na semana final) e trabalhos escritos. As classificações são de 0 a 5, em que um 5 corresponde a 19, um 4 corresponde a 17, um 3 corresponde a 15, um 2 a um 13 e um 1 a 11. Apenas se reprova caso tenha classificação 0.

Reputação: A Universidade de Oulu é a terceira melhor faculdade na Finlândia e está em 374º lugar a nível mundial, enquanto a FCT-UNL está em 421º lugar. É uma faculdade bastante multidisciplinar e muito diversificada, uma vez que acolhe muitos alunos internacionais.

Vagas: 2, ambas para Biomédica.

Área de foco do mestrado: Não senti que havia um foco mestrado, uma vez que fiz cadeiras de vários departamentos, entre eles o Departamento de Biomédica (que pertence à faculdade de medicina e não de tecnologia) e o Departamento de Eletrotécnica, entre outras.

Valor da bolsa: Em relação ao valor da bolsa, eu tive direito a cerca de 1417 euros. Este dinheiro cobriu todas as despesas de alojamento. Acredito que apesar de ter gasto muito mais que este valor na minha experiência de Erasmus, considero este montante relativamente bom tendo em conta que só lá estive 4 meses.

Preço do alojamento: 267€ por mês, com todas as despesas incluídas.

Orçamento mensal em alimentação: Entre compras de supermercado e almoços na faculdade, gastava cerca de 150 euros.

Pontos de interesse: Oulu não tem grandes atrações ou monumentos e o que existe dá para se ver num dia. Mas era sempre possível encontrar vários tipos de entretenimento para fazer como ir ao Hockey, ao ginásio e ir a algumas festas de estudantes.

Acolhimento: O meu alojamento era uma residência do PSOAS, que tinha sido recentemente remodelada. Tinha todo o tipo de condições, desde lavandaria self-service a saunas. A residência tinha maioritariamente quartos individuais com casa de banho privada e alguns quartos ainda tinham cozinha individual. Eu e a Marta (a colega com quem fui de Erasmus) por acaso ficamos a dividir quarto, com cozinha e casa de banho. O resto dos estudantes que lá viviam eram muito simpáticos e amigáveis, o que tornava a vida na residência simples e acolhedora. Fiquei amiga de muitos deles.

Experiência (outros comentários): Adorei, foi uma experiência fantástica. Repetia mil vezes se fosse preciso. Conheci imensas pessoas novas de outros países, com quem ainda mantenho contacto e que tenho muitas saudades. Realizei viagens incríveis, entre elas à Lapónia e ainda consegui visitar a Rússia (cerca de 12h de barco). Acho que foi uma experiência bastante diferente, desde a cultura dos holandeses ao inverno rigoroso. Tudo isto tornou a minha experiência de Erasmus muito mais interessante em relação à que eu poderia ter tido noutro país.

Marta Babel

Aluna de Engenharia Biomédica | 4º ano

Entrevista feita no dia 29 de Maio de 2020

Ano de Erasmus: 4ºano (2019).

Localização: Vivia mesmo perto da faculdade (5 min a pé desde casa) e a 5 min a pé de um supermercado. Estava a 30 minutos de autocarro da cidade.

Equivalências:

  • Tópicos de Engenharia Biomédica / Biomedical Engineer Research Methods and Seminar
  • Opção I / Connected Health and mHealth
  • Métodos de Imagem Médica / Diagnostic Imaging
  • Aplicações Avançadas de Instrumentação Médica / Biosignal Processing I
  • Opção II / Sensors and Measuring Techinques
  • Empreendedorismo / Entrepreneurial Assigment

Idioma das aulas: Inglês. 

Método de avaliação: Tive equivalência a todas as cadeiras que fiz lá; as aulas eram todas dadas em inglês e o método de avaliação dependia de cadeira para cadeira: tive duas cadeiras em que tinha exercícios para fazer todas as semanas para serem avaliados e no fim um exame global; tive uma cadeira em que a avaliação foi feita apenas com base em duas apresentações orais sobre artigos e com base num género de paper que tivemos de escrever; Tive uma cadeira em que tive um teste numa plataforma género “moodle” e que, para além disso, tínhamos uma plataforma género fórum de perguntas e respostas sobre a aula da semana e tínhamos de fazer pelo menos uma pergunta e um comentário a uma pergunta de um colega, sendo isso contabilizado para avaliação; Outra UC, tive de fazer uma apresentação de 40 minutos (era a pares) e no fim tive também um exame global; Na última cadeira, de empreendedorismo, tive um fim-de-semana “intensivo” relacionado com a disciplina em si e como criar uma startup e no fim fui avaliada através de um relatório sobre esse fim-de-semana.

Reputação: Segundo o site Top Universities, a universidade encontra-se em 374º lugar. Não fui para Oulu pelo ranking e reputação da universidade em si, mas por toda a experiência que acreditei que fosse ter por ir ver uma realidade bastante distinta da minha. No entanto, e nas cadeiras que tive, surgiu a oportunidade de trabalhar com tecnologia/equipamentos (bastante modernos e caros), observá-los e perceber o seu modo de funcionamento. Nas cadeiras mais relacionadas com Engenharia Biomédica, tive a sorte de ter professores que nos foram acompanhando ao longo do semestre e se mostrarem sempre disponíveis para ensinar e ajudar em qualquer tipo de exercício/dúvida.

Vagas: Duas.

Área de foco do mestrado: Não integrei nenhuma área específica, tive cadeiras tanto de medicina como de engenharia (biomédica e eletrotécnica).

Valor da bolsa: Perto de 1400€.

Preço do alojamento: 275€ 

Orçamento mensal em alimentação: Cerca de 100/150€.

Pontos de interesse: Em Oulu (cidade) não há muito que se lhe diga… Nada de muito movimento, é uma cidade pequenina. Tem uma praia incrível e paisagens brutais! Podemos ter a sorte, no inverno, de ver auroras boreais. Perto de Oulu (a umas horas de distância) está Rovaniemi, a cidade do Pai Natal, que também é engraçado de se visitar. Mais ainda, e para quem gosta de neve e ski, há muitas estâncias de ski perto de Oulu!

Acolhimento: Os finlandeses, regra geral, são bastante frios e não se dão a conhecer. No entanto, a equipa de acolhimento da universidade é incrível e todo o staff, voluntários e professores estão sempre dispostos a ajudar, por mais ridícula que seja a dúvida. Mostram-se sempre bastante disponíveis para tudo e adoram receber-nos. As amizades que se criam acabam por ser mais com outras pessoas de Erasmus, apesar de haver sempre aqueles locais que fogem à regra e que se dão a conhecer.

Experiência (outros comentários): Vivi durante 4 meses uma experiência completamente diferente daquela a que estou habituada, numa realidade completamente diferente. Descobri ainda que o frio é bastante suportável. Recomendo 1000!