"Desenvolvemos biossensores, de alta tecnologia portuguesa capazes de medir e trabalhar os nossos sinais de forma ergonômica e personalizada"


Phd Hugo Gamboa
CEO Plux

Localização: Lisboa, junto ao Museu Calouste Gulbenkian e ao IST (Instituto Superior Técnico)

Missão: Foi criada em 2007 com a ambição de ajudar o mundo a aceder aos bio sinais humanos com o objetivo de melhorar as soluções para a saúde, a investigação e, de um modo geral, simplificar os cenários de interação homem-computador.

Produtos: Cria produtos inovadores para fisioterapeutas e investigadores, desenvolvendo uma avançada plataforma de monitorização “biosignal” que integra sensores corporais possíveis de usar tais como eletromiografia (EMG), eletrocardiografia, respiração, e acelerómetros combinados com conectividade sem fios e aplicações de software para fornecer um valor real, reconhecido pelos mercados alvo. Desenvolve sistemas de aquisição de bio sinais aplicados em centenas de instalações de Investigação & Desenvolvimento em todo o mundo. Os serviços são fornecidos a empresas comerciais, startups e em bolsas de Investigação & Desenvolvimento, tais como H2020.

Valências: Novos sensores de bio sinais, Custom Wearables, Intelligent ML Algorithms, mHealth full solutions, BITalino, Biosognalplux, Physioplux, PLUX Engineering Services, Notebooks.

Equipa: Criada por Hugo Gamboa, professor doutorado da FCT-UNL, juntamente com outros parceiros Mestres e Doutores na área da Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, conta também com membros da área de economia, gestão e desenvolvimento de produtos.

Projetos: A PLUX participa em diversos projetos fornecendo experiência em bio sinais na área da saúde e simplificando a interação homem-computador. Um exemplo é o projeto PROTEIN, no qual se reúnem peritos de toda a Europa com o objetivo de desenvolver ferramentas, utilizando as mais recentes tecnologias de comunicação e estratégias de aprendizagem de máquinas, de modo a permitir uma nutrição personalizada e apoio à atividade física aos cidadãos da UE.

 

Os nossos estagiários

Carolina Nascimento

Estágio PIIP Realizado em 2020

Duração do estágio: 3 semanas

No que consistiu o estágio? Tiveste que desenvolver algo ou tratou-se de um estágio de carácter observacional?

A Plux trata-se de uma empresa de desenvolvimento de sistemas de aquisição de biossinais. Optei por fazer o estágio na área de Gestão de Produto. O estágio consistiu na elaboração de um relatório com o tema Clinical Trials and Management Software Systems, o que me permitiu melhorar as minhas capacidades de pesquisa, de seleção e de organização de informação, assim como adquirir conhecimentos acerca das várias empresas que se dedicam a dispositivos biomédicos, a nível mundial. O objetivo central deste relatório foi descrever o estado de arte dos dispositivos de recolha de sinais fisiológicos de diferentes tipos, atualmente comercializados ou ainda em fase de desenvolvimento, no sentido de conhecer as soluções concorrentes do BiosignalsPlux e também as compatíveis com o mesmo.

O estágio realizado foi ao encontro das tuas espectativas?

Relativamente à minha experiência durante o estágio, gostei muito do ambiente da empresa, assim como da disponibilidade por parte de todos. Embora não tenha sido o estágio que eu tinha idealizado, sinto que aprendi muito e tive a oportunidade de assistir, entre outras coisas, a um workshop de Python e a uma sessão de apresentação dos produtos desenvolvidos pela PLUX e dos respetivos sinais que estes recolhem.