"O i3S é muito mais do que apenas instalações e plataformas avançadas, é uma família dedicada a criar e partilhar novas ideias de forma multidisciplinar"


Phd Fernando Jorge Monteiro

Engenheiro Biomédico

Localização:  Cidade do Porto (a 16 min de metro da estação de comboios de Campanhã). Sedeado junto à Faculdade de Psicologia da UP e ao IPATIMUP. 

Missão:  Apoiar áreas científicas emergentes;

      Apoiar programas integrados de doutoramento;

      Estimular a cooperação entre a academia, os hospitais e as empresas;

      Promover a inovação e o empreendedorismo científico e tecnológico;

Valências: Advanced Light Microscopy (ALM); Tecnologias Biofísicas e Bioquímicas; Unidade de Bioimagem; Unidade de Biointerfaces, Nanotecnologias e Medicina Regenerativa; Plataforma Biosciences Screening; Serviço de Cultura Celular e Genotipagem; Plataforma GenCore; Plataforma de Microscopia Eletrónica e Histologia; Plataforma de ensaios CAM; Plataforma Protómica; Plataforma Científica de Citometria Translacional; Plataforma Cristalografia de Raio-X.

Equipa: 800 investigadores , 250 doutorandos e 160 funcionários

Projetos: Possui atualmente 66 grupos de investigação, os quais desenvolvem cada um inúmeros projetos específicos. Desde a medicina regenerativa, à neurociência computacional  são muitas as áreas às quais a vasta equipa do i3S está diariamente dedicada. Conhece todos os projetos que estão a ser desenvolvidos no instituto .

Os nossos estagiários

Diogo Melo

Estágio PIIC Realizado em 2019

Duração do estágio: 1 mês

No que consistiu o estágio? Tiveste que desenvolver algo ou tratou-se de um estágio de carácter observacional?

Durante o meu período de estágio curricular, no âmbito da cadeira PIIC, estive inserido no grupo Bioengineered 3D Microenvironments do i3S, focado na criação de sistemas de cell-delivery com aplicações em medicina regenerativa e modelos in vitro 3D para estudo de fenómenos de desenvolvimento celular. Desenvolvi principalmente atividades de estudo teórico e observação das várias fases de desenvolvimento de scaffolds e avaliação das suas propriedades mecânicas e de biocompatibilidade em contexto de cultura celular. Tive também uma pequena componente prática ligada ao desenvolvimento de matrizes biomiméticas.

O estágio realizado foi ao encontro das tuas espectativas?

Apesar de achar que podia ter tido uma componente prática mais aprofundada, todo o estudo e observação que fiz durante este mês permitiu-me a familiarização com bastantes conceitos que abordo hoje em dia em mais detalhe em cadeiras como Biomateriais e Engenharia de Células e Tecidos.