4 fev | Dia principal

Drª Alexandra Seixas

Médica veterinária e empreendedora

Sobre a oradora

Medicina Veterinária
Por opção individual decidi realizar a minha licenciatura com “especialização” em pequenos animais na universidade da Estremadura, Faculdade de Cáceres, onde a janela de oportunidades com o melhor centro de investigação de mínima invasão me permitiu desde o terceiro ano ter acesso às melhores técnicas feitas na Europa. Posteriormente toda a minha formação Nacional e Internacional foi a nível da Cirurgia de tecidos moles e ortopedia, Odontologia e Cuidados intensivos, sempre dedicada aos animais de companhia. Sendo a Direcção Clínica do Grupo EdenVet & LC Vet a minha actividade de maior responsabilidade.

Empreendedorismo
O meu génio interior é demasiado rebelde para se ficar por uma única actividade, gosto e procuro novas valências, com a possibilidade de alavancar conhecimentos e melhorar as soft skills a que me proponho. Consegui com enorme prazer implementar um sistema de franchising de centros veterinários em Portugal, com internacionalização da marca. Tenho enorme prazer nos seminários, palestras ou formações que realizo a nível particular e de ensino universitário. A formação em Gestão com especialização em Marketing pela Universidade Católica, permitiu-me abraçar novos projectos a nível empresarial. Assim como a formação intensiva no ISEG em gestão de recursos Humanos e gestão de projectos, alavancando desta forma a minha veia de interajuda. Nascendo em maio a Academia A.S – Assertividade & Sucesso como uma academia integrada e multivalente para as unidades de negócio ou transição de carreia.

Consultoria
A minha actividade profissional com mais de 20 anos como Médica Veterinária em hospital, clínica e consultório veterinário, assim como toda a formação especializada nas várias áreas de pequenos animais, ou a certificação em gestão e Marketing, permite-me colocar o meu know-how ao serviço de novos empreendedores. Dessa forma, minimizando o risco do fracasso, melhorando a performance num espaço de tempo mais curto e segundo um processo de melhoria de procedimentos, evitam-se os erros de iniciação. Tal experiência e bons resultados, permitiram expandir além-fronteiras, existindo neste momento parcerias com Espanha, e Brasil.

Docência e I&D
Em colaboração directa com a Universidade Nova de Lisboa e a Universidade Lusófona, a docência e a investigação levam a estes alunos uma maior aproximação entre a actividade universitária e a actividade do futuro mercado de trabalho. Áreas como a gestão de negócio, comunicação, relações inter e intra-pessoais, marketing, biomédica, são esplanadas na relação estudo universitário Vs Mercado de trabalho. Outubro de 2019 foi-me atribuída a patente de invenção internacional em parceria com investigadores da Universidade Nova de Lisboa_ polo tecnológico.

Sobre a palestra:

Medicina veterinária

A área da medicina veterinária tanto a nível técnico como a nível das exigências de mercado estão cada vez mais ao nível da medicina humana. Os animais obtiveram o estatuto jurídico no último ano, deixando de ser considerado “coisa”, para ter representação legal.

No entanto, ainda existe muito por fazer, seja em melhoria de sistemas, invenção ou inovação, pois contrariamente ao que se pensa, o que existe no mercado da medicina veterinária ainda é exportado e ajustado ao que vem de humana, não existindo muito o hábito de pensar especificamente no animal como utilizador da tecnologia e adaptado ao mesmo na ótica do utilizador canino/felino.

Por verificar esta lacuna, tão acentuada em 2019, propus à Universidade Nova um trabalho conjunto para desenvolver um equipamento para a parte lúdica e terapêutica nos animais de estimação (cão, gato, etc) – Este projeto que ainda está em desenvolvimento para protótipo tem já atribuída a Patente de Invenção Internacional. À semelhança deste equipamento, muitos outros podem ser desenvolvidos de forma a atingir um grau de maior satisfação tanto para profissionais como para os próprios utilizadores, facilitando e permitindo melhores resultados, num mercado mundial em expansão em que o número de animais e a sua esperança de vida é cada vez maior.

Dr. Rui Mesquita

Founder and Consultant at Future Healthcare Consulting | ​​Teaching Fellow na AESE Business School na área de gestão de saúde

Sobre o orador

Rui Mesquita tem 44 anos, é licenciado em Medicina pela Faculdade Medicina de Lisboa (1993-1999), tem o Doutoramento em Medicina pelo King´s College London (2003-2006) e o MBA pela Católica e Nova Business Schools (2014-2016). Entre 2005 e o início de 2019 desempenhou funções na áreas de medical affairs e marketing em empresas multinacionais da indústria farmacêutica como a Bristol Myers Squibb e a Merck Sharp & Dohme.

 

Desde 2019 está a iniciar um projeto de consultoria na área de gestão em saúde e fundou a Future Healthcare Consulting. Completou o PADIS – Programa de Alta Direção de Instituições de Saúde na AESE Business School e o Programa “Value Measurement of Healthcare” na Harvard Business School. Desde Outubro de 2019, é Teaching Fellow na AESE Business School na área de gestão de saúde.

 

Sobre a palestra:

Value-based healthcare

A teoria do “value-based healthcare” foi desenvolvida por Michael Porter e seus colaboradores na Harvard Business School, para dar resposta ao desafio crescente dos custos e da qualidade dos cuidados de saúde a nível mundial. Abordaremos a definição de valor em saúde assim como o framework de implementação de “value-based healthcare”: foco em condições médicas específicas, mapeamento de processo de cuidados, organização de recursos e medição de valor – resultados em saúde e custeio baseado em atividade. Outros aspetos abordados serão: humanização de cuidados de saúde, equipas de profissionais de saúde multidisciplinares, papel de engenharia de dados, de processos, design thinking, integração de cuidados de saúde e novas tecnologias.

Drª Ana Rita Duarte

Professora associada do Departamento de Química da FCT NOVA

Sobre a oradora

Ana Rita C. Duarte nasceu em Lisboa em 1978. Atualmente é professora associada do Departamento de Química da Faculdade de Ciências Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Anteriormente, foi investigadora no grupo 3B’s na Universidade do Minho, onde trabalhou 10 anos. Licenciou-se em Engenharia Química pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa em 2002 e concluiu o seu doutoramento intitulado Exploring supercritical fluid technology for the preparation of controlled drug delivery systems em 2006 pela mesma universidade. Em 2006/2007, foi investigadora na Techniche Universiteit Delft, na Holanda.

A Sociedade Internacional para o Avanço de Fluidos Supercríticos (ISASF) concedeu-lhe o Prémio de Melhor Tese de doutoramento em 2007. Em 2013, recebeu uma bolsa Fulbright Scholar para apoiar sua estadia no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), onde esteve por um período de 6 meses. Em 2015, como parte da equipe do projeto HydrUStent, Ana Rita ganhou o Novo Banco Innovation Award, um dos principais prémios de inovação em Portugal e, em 2016, co-fundou a start-up HydrUStent. Em 2016, recebeu uma das maiores bolsas atribuídas a nível individual a um cientista, concedida pelo conselho europeu para a Investigação (ERC), com o tema: DES.solve – Quando sólidos se tornam líquidos: solventes eutéticos profundos para engenharia de processos químicos. Este projeto possui um financiamento de 1,87 milhões de euros, a ser desenvolvido em 5 anos. Em 2018, co-fundou a Des Solutio, uma empresa spin-off da FCT-NOVA que visa desenvolver alternativas mais seguras e mais ecológicas aos produtos químicos que normalmente são usados ​​na produção de produtos de beleza, farmacêuticos, de cuidados pessoais entre outros.

Atualmente, possui 103 artigos listados na web of knowledge, com um total de 2932 citações e um índice h de 33. Os seus principais interesses de pesquisa são o uso de tecnologias verdes para o desenvolvimento de biomateriais. Em particular, o uso de água e fluidos supercríticos, juntamente com a exploração de solventes eutéticos profundos naturais para aplicações farmacêuticas e cosmética.

Sobre a palestra:

A interseção entre Engenharia Química e Biomédica: tecnologias verdes para o desenvolvimento de novos materiais funcionais

Ana Rita C. Duarte [1]

[1] LAQV-REQUIMTE, Departamento de Química, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa, 2829-516 Caparica, Portugal

*aduarte@fct.unl.pt

Açúcares, aminoácidos ou ácidos orgânicos são tipicamente sólidos à temperatura ambiente. No entanto, quando combinados numa fração molar específica, apresentam uma grande depressão no seu ponto de fusão, tornando-se líquidos à temperatura ambiente. Estes são chamados de Solventes Eutéticos – NADES (Natural Deep Eutectic Solvents). Prevê-se que os NADES desempenhem um papel importante em diferentes processos de engenharia química no futuro, nomeadamente no desenvolvimento de processos mais ecológicos e sustentáveis. As aplicações do NADES vão além da engenharia química ou biomédica e abrangem uma ampla gama de campos, de biocatálise, eletroquímica e captura de dióxido de carbono. Nesta apresentação, mostramos alguns dos trabalhos que desenvolvemos na exploração desses sistemas em aplicações com impacto significativo na saúde e bem-estar. Desde a extração de compostos bioativos de diferentes matérias-primas, como erva-mate ou beterraba, até o desenvolvimento de sistemas antimicrobianos de base natural, o aumento da biodisponibilidade de medicamentos e a preparação de sistemas de base natural para combater o cancro. Esta apresentação tem como objetivo uma visão geral de como os sistemas eutéticos podem trazer avanços consideráveis para o estado da arte na descoberta de medicamentos e na saúde humana.

Drª Mariana Carvalho

Research Engineer in the Nanodevices group at INL

About the speaker

Mariana Carvalho is a Research Engineer in the Nanodevices group at INL. Her research is focused on the development of new tools for in vivo diagnosis in the cardiovascular area. Her main research area is Bionanophotonics, primarily in optical coherence tomography (OCT) and optical microscopy (SPIM, fluorescent, confocal and non-linear microscopy).

Mariana holds a Physics Bachelor’s degree (2001), MSc (2002) and DSc (2006) from UFPE-Brazil, where she worked in the Biophotonics group at the physics department. She was a visiting student at MIT-USA (2004-2005) in Prof. James Fujimoto’s group, working with spectral OCT. She worked for 3 years in the industry, developing optical systems for devices for ophthalmic purposes and for aerospace cameras. She was a postdoc researcher at IFSC/USP-Brazil (2010-2013) working on multiphoton microscopy and photodynamic therapy. She was a visiting researcher at Durham University (2014-2015) working on adaptive optics systems applied for SPIM microscopy. Before coming to INL, she was a postdoc researcher at UFPE, working on nonlinear optics applied to the research and characterization of random lasers, developing nanomaterials for larvae control and OCT applied to skin diseases and dentistry.

About the talk:

Nanoprobes for Intra-Vascular OCT Molecular Imaging

In this talk I will present some aspects of the project I am developing at INL, which has many aspect that concern different scientific areas. Our idea is to combine nanotechnology (nanoprobes) with Intra-Vascular Optical Coherence Tomography to obtain molecular and morphological information of the coronary plaques, aiming to identifying molecular activities within the OCT images by means of targeting contrast agents to inflammation biomarkers. Therefore, supporting interventional cardiologists to better evaluate morphological and inflammatory features of a coronary plaque with high precision, sensitivity and specificity, delivering new data-collection protocols and image-analysis procedures. Our goal is to deliver targeted nanoprobes in situ to provide additional information about the atherosclerotic plaques via a intravascular imaging technique already used in clinical procedures. The clinical device of choice is the Intravascular Optical Coherence Tomography (IV-OCT), which provides images with morphological information of biological tissues using IR light (1.35µm), however it cannot deliver molecular data. To  detect molecular targets, our current choice for contrast agents for OCT are polymeric microbubbles (MB). These MB were tested regarding their efficacy in phantoms and post-mortem human arteries. I will show that it is possible to distinguish molecular targets in clinical IV-OCT images, by means of binding the MB to specific areas thru local biomarkers, and that these regions can be identified in the IV-OCT images. The prospect of molecular imaging combined with OCT broadens its scope to cover many clinical applications, as it would enable functional biomolecular imaging along with morphological information. Thus, it would substantially contribute to the future development of personalized medicine. Certainly, OCT with molecular contrast would allow site-specific imaging and provide information for the early diagnosis and could be useful for a plethora of other diseases.

5 fev | Dia extra

Numa parceria, as JORTEC’s de Engenharia Biomédica e de Engenharia Física cruzam-se para promover um momento de formação: um Workshop de Metrologia.
A Metrologia é a ciência da medição, algo extremamente importante para qualquer ramo cientifico e de engenharia. Neste Workshop, realizado pelo Doutor Faria Gomes, do CATIM (Centro de Apoio Tecnológico
à Indústria Metalomecânica), no âmbito do “Projeto Metrology4Health (M4H)”, decorrerá a calibração de um aparelho médico (desfibrilhador).
O Workshop terá lugar no dia 5 de fevereiro pelas 16h30min na sala de seminários (213 I) do Departamento de Física e terá a participação limitada a 20 pessoas.

A inscrição é obrigatória. Preenche o formulário e garante a tua vaga!

Apoios